Quinta, 02 de Outubro, 2014
25/09/2014 por José Worcman

Preço é importante, mas excelência em atendimento e serviço é o que fideliza público

Mesmo que companhias tradicionais utilizem seus nomes e se esforcem para continuarem líderes na era do boca a boca online, nada substituirá o serviço bem feito e o bom atendimento.

Leia mais

22/09/2014 por Carlos Luís Figueira

Da Outra Margem

O terramoto económico, provocado pela falência do BES, ou de boa parte deste grupo financeiro liderado por Ricardo Salgado, o então " Dono Disto tudo", promete continuar com novos e interessantes episódios.

Leia mais

21/09/2014 por Helder Castro

Segundo turno à vista...

Tudo indica que, só por milagre eleitoral e falência de praticamente todas as empresas de pesquisa de opinião, dificilmente a atual presidente da República Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT), escapará a um desgastante segundo turno.

Leia mais

15/09/2014 por Carlos Fino

A Ucrânia entre a paz e a guerra

A trégua só se tem mantido porque parece também haver, para além da retórica de confronto, a crescente compreensão de que, na atual correlação de forças, não haverá solução militar do conflito num futuro próximo.

Leia mais

12/09/2014 por Baptista Bastos

Da inutilidade das coisas que já sabemos

Nestes trinta e oito anos de poder «democrático» quais as diferenças que opõem o PS ao PSD? Poucas ou nenhumas, porque ambos os partidos dividem irmãmente o bolo da vianda, os postos, os lugares, as avenças, as sinecuras e a pouca-vergonha.

Leia mais

10/09/2014 por Antônio Achilis Silva

Embaralhou geral

Hoje temos outro alinhamento: Marina se investiu como a verdadeira novidade, lançou Aécio na mesmice e no passado e pôs Dilma na defensiva, tendo que se explicar quanto ao passado das administrações petistas e reformar-se para significar a mudança. Este é o jogo, difícil de ser jogado, confirmando que o Brasil, de facto, não é para principiantes.

Leia mais

08/09/2014 por Carlos Fino

Guerra na Ucrânia: Putin ganha primeiro “round”

A generalidade dos observadores internacionais considera, com razão, que o primeiro “round” do conflito na Ucrânia terminou com uma clara vitória do presidente russo Vladimir Putin.

Leia mais