Domingo, 26 de Março, 2017

Angola completa retirada de tropas da Guiné Bissau

O Governo angolano anunciou, em Luanda, que concluiu a retirada integral e completa das forças da Missang do território da Guiné Bissau. A retirada é consequência do golpe militar de 12 de abril.

Luanda - O Governo angolano anunciou, sábado (9), em Luanda, que concluiu a retirada integral e completa das forças da Missang do território da Guiné Bissau.

Segundo um comunicado do Governo angolano, o processo incluiu a retirada completa por via marítima e aérea de todos os efectivos militares, assim como todo o equipamento militar da Missang.

De acordo ainda com o documento, a retirada, concluída às 12h de hoje, foi o culminar da decisão unilateral tomada pelo Governo angolano, na eminência de previsíveis alterações político-constitucionais que se consumaram com o golpe de estado militar a 12 de Abril de 2012 na Guiné Bissau.

"Apesar de não ter sido concluído o programa previsto no acordo e no protocolo, por razões alheias à sua vontade, o governo angolano retirou a Missang com a firme e inequívoca convicção de dever cumprido", lê-se na nota.

Com efeito, ao manifestar o gesto de amizade e solidariedade de prestar a ajuda solicitada por um país irmão em dificuldade, Angola assumiu sempre e em todas as circunstâncias uma postura de estrito respeito pela independência, soberania, integridade territorial e não ingerência nos assuntos internos da Guiné Bissau.

O documento acrescenta que a Missang soube preservar a atitude de equidistância em relação a todas as partes e de não ingerência nos assuntos internos da Guiné Bissau, mantendo a frieza necessária, mesmo perante as provocações inusitadas daqueles que pretendiam justificar a ilicitude dos seus actos.

Assim sendo, o Executivo angolano louva a chefia, os efectivos e o pessoal administrativo da Missang, a quem exprime o seu reconhecimento pela dedicação e espírito de missão com que cumpriu exemplarmente o seu dever.

O governo angolano agradece ao povo guineense pelo acolhimento fraterno e hospitalidade que reservou à Missang durante a sua estadia na Guiné Bissau.

A Missang foi estabelecida ao abrigo de um protocolo assinado entre os ministros da Defesa dos dois países, complementar a um acordo governamental ratificado pelas Assembleias Nacionais de Angola e da Guiné Bissau, no âmbito da ajuda de Angola ao Programa de Reforma das Forças Armadas Guineenses.

O programa, que foi interrompido, inclui a reparação de quartéis militares e esquadras policiais, a reorganização administrativa, a formação técnica e adestramento militar, bem como a formação de efectivos em instituições de ensino militar e policial em Angola.

Adicionar comentário

Seu apelido/nome:
seu email:
Comentário: